Inauguração das primeiras obras de renovação da pista do Aeroporto Internacional de Maputo, Dia Internacional da Aviação Civil

Sua Excelência Senhora Vice-Ministra dos Transportes e Comunicação
Sua Excelência Embaixador da União Europeia
Senhor Presidente do Conselho de Administração dos Aeroportos de Moçambique
Senhor Presidente do Conselho de Administração do Instituto Nacional da Aviação Civil
Senhores Administradores
Minhas Senhoras e Meus Senhores

É uma grande honra participar nesta celebração do Dia Internacional da Aviação Civil e inaugurar, simbolicamente, este primeiro troço de pista renovada do Aeroporto Internacional de Maputo.

As obras realizadas neste momento pela empresa Razel-BEC em nome dos Aeroportos de Moçambique (ADM) fazem parte de um programa moçambicano ambicioso, que aspira fazer do Aeroporto Internacional de Maputo um centro regional incontornável.

Este projecto de mais de 70 milhões de dólares, financiado conjuntamente pela Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), o Banco Europeu de Investimento (BEI) e o Trust Fund para as Infra-estruturas (ITF) instaurado pela União Europeia (UE), deverá com efeito permitir à empresa ADM continuar a absorver o crescimento do fluxo de passageiros à chegada ou em trânsito por Maputo, crescimento esse que já ultrapassou os 9% nestes três últimos anos.

Este projecto vem na sequência de um estudo de viabilidade realizado em 2011, já financiado pela UE, e está articulado em torno de duas componentes indissociáveis, as obras de manutenção das infra-estruturas por um lado, e, por outro lado, o reforço das capacidades da empresa.

As obras de manutenção das infra-estruturas incluem:
• A modernização das infra-estruturas do aeroporto (pista, sistema de iluminação, armazenamento de combustível, etc.)
• A compra de equipamentos de manutenção, essencial para a manutenção a longo prazo das infra-estruturas
O reforço das capacidade da empresa ADM incide sobre:
• O desenvolvimento de um plano director para 15, 20 anos para os aeroportos-chave de Moçambique
• O desenvolvimento de um plano de manutenção, que permitirá racionalizar e perenizar a actividade no seio da empresa.

Estas obras são uma sequência lógica às inaugurações do terminal internacional em 2011, em seguida do terminal doméstico em Outubro de 2012 e participarão do reforço da atractividade do aeroporto de Maputo que foi recentemente objecto de uma notícia muito boa, com a abertura da linha Turkish Airline. Este projecto permitirá, com certeza, atrair outras companhias aéreas para Maputo e, por si só, desenvolver a economia nacional.

Estou orgulhoso por a Cooperação Francesa poder acompanhar os países nesse desenvolvimento. A colaboração com a ADM iniciou-se, no caso da Agência Francesa de Desenvolvimento, em 1991 com um programa de emergência de fornecimento de equipamentos aos aeroportos. É reconfortante constatar que, enquanto esse primeiro projecto se inscrevia num contexto difícil e vinha em resposta a necessidades urgentes e de curto prazo, o mesmo deu sequência, anos mais tarde, a novas colaborações resolutamente voltadas para o futuro e em resposta a desafios estratégicos. Através do financiamento do plano director, que permitirá pilotar a meio e longo prazo o programa de investimento da rede de aeroportos do país, a AFD e a ADM estabelecerão, assim espero, as bases para outras frutuosas colaborações.
Senhora Vice Ministra, Senhor Embaixador da União Europeia, Minhas Senhoras e Senhores.
Aproveito esta oportunidade para reafirmar a vontade da França de contribuir mais amplamente para o desenvolvimento de Moçambique, e para agradecer à Vossa Excelência por este trabalho conjunto e pelo grande prazer dessa colaboração.

Muito obrigado.

Dernière modification : 08/12/2015

Haut de page